Meryl Streep contradiz entrevista que acusa ator de assédio: ‘não foi bem assim’

Sem Parar

O caso ressurgiu nas redes sociais após a denúncia de uma escritora que relatou ter sido assediada por Dustin Hoffman quando tinha apenas 17 anos

Depois que a escritora Anna Graham Hunter acusou nas redes sociais o ator Dustin Hoffman de assédio, uma entrevista de 1979 da atriz Meryl Streep à revista Time emergiu na internet. Segundo a artista, que na época ainda estava no início da sua carreira, Hoffman também teria a assediado antes mesmo de contracenar com o ator no filme “Kramer versus Kramer”. Os dois teriam se conhecido durante uma audição de um espetáculo da Broadway dirigido pelo ator.

Meryl Streep e Dustin Hoffman no longa

Meryl Streep e Dustin Hoffman no longa “Kramer versus Kramer”

Foto: Reprodução

“Ele chegou até mim, disse ‘Eu sou Dustin Hoffman’ e colocou a mão no meu seio’. Um porco desagradável, eu pensei”, contou Meryl Streep na época à publicação. Mais tarde, em 2016, quando sua biografia intitulada “Her Again: Becoming Meryl Streep” foi publicada, veio a tona a história de que nos bastidores de “Kramer versus Kramer” o ator teria dado um tapa no rosto da colega de forma tão forte que deixou uma marca vermelha. Além disso, ele também provocava a atriz com comentários sobre seu ex-namorado que havia morrido naquele ano, John Cazale.

Apesar do histórico, Meryl Streep contradisse o ocorrido décadas atrás recentemente ao E! News. De acordo com a publicação, um representante da atriz afirmou que o artigo não é uma “representação precisa desse encontro”. Além disso, o representante afirmou que “houve uma ofensa e isso é algo que Dustin pediu desculpas. E Meryl aceitou”. Os dois trabalharam juntos no longa de Robert Benton, o que rendeu a ambos uma estatueta do Oscar nas categorias de Melhor Ator e Melhor Atriz Coadjuvante, e depois nunca mais fizeram projetos juntos.

Assédio

Diante de centenas de relatos de assédio sexual em Hollywood depois do caso do produtor Harvey Weinstein, ”. o caso de Meryl Streep emergiu logo após a escritora Anna Graham Hunter trouxe a tona na última semana uma situação que sofreu em 1985 quando era assistente de produção do filme para a televisão “A Morte de Um Caixeiro Viajante”. De acordo com a artista, o ator tinha 47 anos quando a assediou nos bastidores, enquanto ela tinha apenas 17. De acordo com o seu relato, o ator pediu uma massagem nos pés, agarrou seu traseiro e ainda conversou sobre sexo com ela, assunto que emergiria mais vezes entre os dois depois. Ao The Hollywood Reporter, Hoffman disse: “Eu tenho o maior respeito pelas mulheres e me sinto terrível de que qualquer coisa que eu possa ter feito poderia colocá-la em uma situação desconfortável. Sinto muito. Não é reflexo de quem eu sou”.


Sem Parar
Sem Parar

Sem Parar

Comentários: (0)





G4 Educação


Sem Parar
Sem Parar
Sem Parar