8 dicas para cuidar da pele durante o outono

Especialistas explicam qual é a melhor maneira de adaptar a rotina para manter a pele viçosa e bonita

Com a chegada do outono, os dias começam a se tornar mais frios. E, assim como nas demais estações do ano, as condições do tempo influenciam diretamente a oleosidade, o viço e a beleza da pele. “No outono e no inverno, ou em locais onde o ar é muito seco, a pele pode e deve ser hidratada mais vezes durante o dia, porque irá sofrer com o clima e ficar mais ressecada”, explica a médica dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.


A seguir, confira 8 dicas para você adaptar os produtos utilizados na rotina de skincare e atender às necessidades da sua pele nesta época do ano. Veja!

1. Atente-se à sensibilidade da pele

Cuidar da pele no frio é indispensável, mas é preciso atentar-se aos produtos utilizados, pois alguns cosméticos podem prejudicar ainda mais a pele. Certos produtos de limpeza, por exemplo, podem prejudicar o pH e a barreira de proteção, tornando a pele ainda mais ressecada, por serem excessivamente abrasivos. Portanto, consulte um dermatologista para que ele possa indicar o produto mais adequado para o seu tipo de pele.

2. Fique de olho nas substâncias da composição

No calor, segundo a Dra. Paola Pomerantzeff, produtos mais fluídos, como sérum e gel, são priorizados na hidratação facial por não tornarem a pele excessivamente pegajosa ou oleosa. Porém, com a chegada do frio, o cenário muda. Nas estações mais frias, devemos apostar em hidratantes formulados em veículos mais grossos e ricos, como cremes, loções e óleos, visando combater a desidratação da pele.

3. Invista em produtos que fortaleçam a barreira protetora da pele

Basicamente e a grosso modo, a barreira protetora mantém as coisas boas dentro do corpo e impede a entrada do que é ruim. Porém, vários fatores internos e externos podem danificar ou enfraquecer a camada mais externa da epiderme. Um deles, segundo a dermatologista Dra. Cintia Guedes, é o frio.

Se você quiser dar um passo adiante para reforçar a barreira, procure hidratantes com ingredientes que realmente ajudem a reparar a própria barreira. “Os mais comuns são ceramidas e ácidos graxos […]. Eles podem ajudar a compensar uma deficiência nos lipídios naturais da pele e, por fim, auxiliar no reparo da barreira”, declara a médica.

4. Utilize ácidos

No calor, os ácidos geralmente não são prescritos, pois tendem a deixar a pele mais fina, avermelhada e muito mais suscetível aos agressores ambientais, como o sol. Porém, o clima frio é o momento ideal para o uso desses ácidos, desde que seja feito com a orientação de um dermatologista.

“Na verdade, no outono e no inverno, devido à menor exposição ao sol, as prescrições de ácidos e os peelings aumentam. Essa é uma excelente época para uso de ácidos em casa e para realização de peelings em consultório. A renovação celular melhora a textura e ajuda a melhorar poros abertos”, conta a Dra. Paola Pomerantzeff.

Ainda segundo a dermatologista, “os peelings podem ser associados a lasers, que melhoram manchas e poros e potencializam seus efeitos. Agora, sobre ativos e ácidos, os melhores ativos para reduzir manchas são ácido retinoico, hidroquinona, ácido glicólico, ácido azelaico, entre outros”.

5. Aplique esfoliantes na pele

É nessa estação, também, que a esfoliação da pele volta com tudo. “O esfoliante contém partículas granulares ou enzimáticas que ajudam a remover as células mortas da superfície da pele, tornando-a mais suave, luminosa e com aparência renovada”, conta a dermatologista Lilian Brasileiro, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Porém, a esfoliação não pode ser feita de qualquer forma. “É importante ter cuidado ao utilizá-la, pois usar o produto excessivamente ou com muita força pode irritar a pele , causar vermelhidão e sensibilidade e até piorar as manchas, além de provocar efeito rebote na oleosidade”, afirma.

“De maneira geral, o recomendado é realizar a esfoliação uma vez por semana ou a cada duas semanas, o que dependerá do tipo de pele e da sensibilidade individual. Além disso, escolha um esfoliante delicado e adequado ao seu tipo de pele e evite a aplicação em áreas sensíveis, como olhos e lábios, e a combinação com cremes à base de ácido”, aconselha a médica.

6. Use protetor solar

Mesmo nas estações frias, o uso de fotoprotetor é indispensável. “Um filtro solar de amplo espectro protege a pele do envelhecimento (manchas, rugas e flacidez) de queimadura e ajuda a prevenir o câncer de pele; também pode conter extratos e ativos antioxidantes e anti-inflamatórios, que ‘limpam’ parte da ‘sujeira’ deixada pela radiação que escapou do filtro solar. Esses ativos são importantes porque nenhum filtro confere 100% de proteção e nem sempre aplicamos de maneira uniforme e na quantidade adequada”, finaliza a dermatologista Dra. Cintia Guedes.

7. Evite banhos muito quentes

Com a chegada das baixas temperaturas, é importante evitar banhos muito quentes, pois podem prejudicar a pele , deixando-a mais ressecada. Opte por banhos mornos e mais rápidos para ajudar a preservar a hidratação natural da pele durante o outono.

“O banho deve ser curto e na temperatura certa, mais intermediária. Aproveite os minutos depois do banho, em que a pele ainda está mais receptiva e aplique uma camada leve de óleo corporal, seguida por um creme ou loção para o corpo. Isso vai ajudar o hidratante a penetrar”, explica a dermatologista Dra. Mônica Aribi.

8. Cuide da alimentação

A alimentação tem um papel importante na saúde da pele, é importante manter uma dieta rica em frutas, legumes e alimentos ricos em antioxidantes e ômega-3 e evitar o consumo dos alimentos com muito açucar, com gorduras saturadas e ultra processados. “Dietas menos inflamatórias diminuem a degradação do colágeno, uma proteína que mantém nossa pele mais firme. Recomendamos frutas ricas em antioxidantes, verduras, legumes e proteínas”, explica a dermatologista Mônica.



Comentários: (0)







Anhanguera
Anhanguera