Cidade na Holanda terá casas construídas a partir de impressão 3D; veja fotos

Sem Parar

A construção da primeira casa do projeto, que terá cerca de 100 metros quadrados e três quartos, deve começar neste ano e terminar em 2019

Capaz de contribuir até com a medicina criando próteses de membros (e, recentemente, até de córneas), a impressão 3D agora será usada para outro fim positivo: construir casas de concreto. O “Project Milestone” é o primeiro do tipo e deve começar a sair do papel ainda neste ano em Eindhoven, na Holanda.

O projeto consiste na construção de cinco casas diferentes feitas a partir de impressão 3D em Eindhoven, na Holanda

O projeto consiste na construção de cinco casas diferentes feitas a partir de impressão 3D em Eindhoven, na Holanda

Foto: Divulgação/3DPRINTEDHOUSE

O projeto consiste em um conjunto habitacional de cinco casas que serão construídas no local usando a impressão 3D. De acordo com as projeções, todas elas serão diferentes umas das outras e as cinco terão um visual futurístico, com bordas arredondadas que as tornam parecidas com casulos de formatos inusitados.

Detalhes do projeto

De acordo com informações do site do “Project Milestone” – idealizado a partir de uma parceria entre um time de arquitetos e a Universidade de Tecnologia de Eindhoven –, a primeira casa terá uma área de quase 100 metros quadrados e três quartos dispostos em um único andar.

Conforme a primeira casa ficar pronta para a habitação – algo que, segundo o site, deve ocorrer na metade de 2019 –, o time dará início à construção das próximas, que, ao contrário da primeira, devem ter mais andares. Além da promessa de conforto, os desenvolvedores do projeto também asseguram que, com o uso de uma impressora 3D, a construção se torna mais simples e sustentável.

A primeira casa - que terá cerca de 100 metros quadrados, um andar e três quartos - deve ser entregue em 2019

A primeira casa – que terá cerca de 100 metros quadrados, um andar e três quartos – deve ser entregue em 2019

Foto: Divulgação/3DPRINTEDHOUSE

Segundo eles, enquanto a forma convencional de construir com concreto usa muito mais material que o necessário – já que o manuseio não é exatamente preciso e é necessário retirar o excesso –, a construção a partir de impressoras 3D deposita o material apenas onde é preciso, reduzindo não apenas os custos, mas a emissão de gás carbônico gerada durante a produção do concreto.

Além disso, o time também cita como vantagens desse método o fato de que, construindo diretamente no local, não há necessidade de transportar materiais, a possibilidade de instalar sensores (de segurança, luz e temperatura, por exemplo) diretamente nos lugares certos durante a construção, e a personalização que um projeto feito com impressoras 3D possibilitam.

De acordo com os idealizadores do projeto, a impressão 3D torna construção mais prática, barata e sustentável

De acordo com os idealizadores do projeto, a impressão 3D torna construção mais prática, barata e sustentável

Foto: Divulgação/3DPRINTEDHOUSE

Quanto ao local escolhido, o site do projeto afirma que a região de Bosrijk é a primeira em Eindhoven a não se conectar com a rede de gás natural da cidade e tem muitas áreas verdes – sendo uma delas a designada para receber as casinhas feitas a partir de impressão 3D, algo que deve proporcionar uma bela vista aos moradores.


-
Anhanguera

Sem Parar

Comentários: (0)





G4 Educação


Sem Parar
Sem Parar