Vladimir Brichta estreia série, dois filmes e retorna às novelas após dez anos

Ator interpreta traficante e dependente químico em trabalhos distintos

Rio – Vladimir Brichta está produzindo intensamente neste semestre. “Tem a minissérie, o filme e a novela. Gosto de trabalhar e de falar de trabalho”, admite. Mas é na minissérie ‘Justiça’, da Globo, que estreia em 22 de agosto, e no filme ‘Rei das Manhãs’, que o ator vai fazer seus papéis mais controversos: Celso, um dono de quiosque que vende drogas, e o palhaço Bozo, que era dependente químico.

Vladimir Brichta volta com tudo: ator estrela série, dois filmes e retorna às novelas após 10 anos

Vladimir Brichta volta com tudo: ator estrela série, dois filmes e retorna às novelas após 10 anos

Foto: Vladimir Brichta

“O Celso é um bandido, mas não posso e nem quero fazê-lo com julgamento moral. A crítica às ações dele vão estar por conta do espectador”, prevê. Já sobre Bozo, o ator declara: “Você imagina, um cara que trabalhava com crianças, levando alegria. E tinha o outro lado da frustração, das drogas.”

Vladimir admite gostar de personagens complexos, mas prefere não limitá-los apenas como bons ou maus. “Não vou definir o Celso como um criminoso apenas, tampouco transformá-lo em um herói. Mas gosto de pensar que, além disso, ele talvez possa amar, ser um bom pai. O ser humano é complexo”, filosofa.

Com direção de José Luiz Villamarim, ‘Justiça’ é ambientada no Nordeste, com parte gravada em Recife. Em vez de leis e processos, a trama aborda o conceito de justo sob o ponto de vista ético e moral. Perdão, arrependimentos e vingança serão temas que vão circular pelas quatro histórias que serão contadas em 20 capítulos. Todas as histórias se cruzam,e o público será uma espécie de detetive.

“Quatro delas acontecem num dia específico. Celso é esse traficante e o principal dia dele é na história da Rose (Jessica Ellen), presa injustamente. O personagem tem caráter duvidoso e passa pelas narrativas”, conta Vladimir.

“O que mais me atrai é poder fazer um trabalho com aspectos dramáticos profundos, que me permitem realizar grandes cenas. Tudo que acontece com nossos personagens é muito intenso e humano”, emenda Villamarim.

Na trama, escrita por Manuela Dias, Brichta está ao lado de atores como Jéssica Ellen, Luisa Arraes, Cauã Reymond, Deborah Bloch e sua mulher, a atriz Adriana Esteves, com quem está casado há 12 anos. “Claro que falamos muito de trabalho, é natural. Isso é um ponto valioso, rico. Amamos o que fazemos e nos admiramos. Nos conhecemos no trabalho, né?”, lembra.

Vladimir e Adriana são pais de Vicente. E também de Agnes, do casamento do ator com a cantora Gena, que morreu em 1999, e de Felipe, da união da atriz com Marco Ricca. O ator é avesso a receitas sobre o sucesso de uma relação, mas confessa que o humor é um caminho bom para tudo. “Não sou engraçado o tempo todo e nem ela, mas o humor está ali presente na nossa vida familiar. Outro dia, foi até engraçado, falei para o filho mais velho que precisa usar o senso de humor para lidar com o menor. Ele não gostou e foi se queixar com a mãe, dizendo que as pessoas são diferentes. É verdade, cada um lida de uma forma”, diz.

O segundo semestre ainda reserva outras estreias para o ator. No filme ‘Um Homem Só’, com lançamento previsto para 22 de setembro, ele é Arnaldo, um homem frustrado, que se sente preso a um casamento falido e um trabalho que odeia. “Meu personagem é meio loser (perdedor). Ele fica sabendo de uma clínica clandestina que produz cópias de seres humanos, cria coragem e vai atrás dessa possibilidade de ter um clone com o intuito de largar a cópia vivendo aquela vida dele medíocre e de ir viver outra vida”, entrega.

No longa, seu personagem se apaixona por Josie, vivida por Mariana Ximenes, uma jovem ruiva de comportamento excêntrico, que trabalha com a tia em um cemitério de animais. Mariana e Brichta engatam o terceiro trabalho juntos. “Ele é um encanto. Tem muito vocabulário, muito repertório de atuação. A Cláudia Jouvin (diretora) soube escolher a equipe, todos são competentes e boas pessoas”, diz Mariana, que também é coprodutora do filme.

Vladimir gosta de pensar em ‘Um Homem Só’ como uma história de amor. “É sobre esse sentimento que muda tudo para ele. A trama do clone dá um tempero especial”, diz ele, que confessa: “Não tenho vontade de ter um clone de mim, gosto da minha vida. Mas se tivesse, talvez fosse para uma fazenda de camarão no Sul da Bahia.”

Com tantos projetos, o ator talvez até precise mesmo de um clone. Em outubro, ele protagoniza a novela ‘Sonha Comigo’, trama das 19h que substituirá ‘Haja Coração’. No folhetim, com direção de Dennis Carvalho, ele será um roqueiro. Por conta do personagem o ator já deixou as madeixas crescerem. Será a volta dele às novelas depois de dez anos afastado.

Já no primeiro semestre de 2017, Vladimir estará no papel de Bozo, Arlindo Barreto, um dos intérpretes do famoso palhaço que comandava um programa infantil, no longa ‘Rei das Manhãs’, de Daniel Rezende. “Foi uma composição rica e difícil. Ele teve um filho que foi sua âncora. É um filme incrível.”



Comentários: (0)







Anhanguera
Anhanguera