Taís Araújo sobre apresentar ‘Globo de Ouro’ no Viva: ‘Não existo sem samba’

A atriz e Cauã Reymond apresentam os seis episódios do programa que celebra o samba e declaram paixão pelo gênero

Taís Araújo e Cauã Reymond apresentam a partir das 21h desta segunda-feira (11) a terceira edição do “Globo de Ouro Palco Viva”. Até sábado (16), vão ao ar seis programas inéditos com interpretações de mais de 50 artistas de icônicos sambas para contar a história do gênero mais brasileiro de todos – e que completa 100 anos. O especial foi gravado em abril.

Cauã Reymond e Taís Araújo apresentam o 'Globo de Ouro Palco Viva - Samba'

Cauã Reymond e Taís Araújo apresentam o ‘Globo de Ouro Palco Viva – Samba’

Foto: Marcelo Tabach/Divulgação

“Acho que o ‘Globo de Ouro’ faz parte da memória afetiva da minha geração”, diz ao iG o ator Cauã Reymond, que apresenta o programa ao lado de Taís Araújo. “Por isso foi muito prazeroso estar nesta função e poder reverenciar a história de um gênero tão brasileiro como o samba, com tantos ídolos e encontros especiais. Quando recebi o convite, topei na hora”.

O casal de apresentadores

Taís compartilha do entusiasmo do colega. “O ‘Globo de Ouro’ é um programa que adorava ver. Adoro música, programas de música. O convite surgiu da Leticia Muhana, tivemos uma história linda no ‘SuperBonita’ e depois fiz o ‘VIVA Folia’, carnaval no VIVA, em 2014. Aceitei na hora”.

Muita gente boa vai se apresentar no “Globo de Ouro Palco Viva Samba“: Alcione, Alice Caymmi, Anitta, Arlindo Cruz, Beth Carvalho, Diogo Nogueira, Dudu Nobre, Elza Soares, Erasmo Carlos, Maria Gadú, Maria Rita, Martinho da Vila, Preta Gil, Revelação, Thiaguinho, Zeca Pagodinho e Zélia Duncan são apenas algumas das atrações.

Na estreia, Luiz Melodia canta “A Voz do Morro”, clássica composição de Zé Ketti. Arlindo Cruz e Fernanda Abreu fazem um dueto afinado para cantar “Aquarela do Brasil”, samba­-enredo histórico da Império Serrano de 1964, reeditado em 2014. Chico Buarque também tem vez no primeiro programa e Roberta Sá entoa o inconfundível samba “Quem Te Viu, Quem Te Vê”.

Cauã mostra que tem samba no pé

Cauã mostra que tem samba no pé

Foto: Marcelo Tabach/Divulgação

A versatilidade do gênero, a reverência à Velha Guarda e o talento da nova geração são alguns dos destaques do “Globo de Ouro Palco Viva Samba”. A própria segmentação dos episódios parece ter sido pensada com o objetivo de iluminar a cada dia um aspecto do centenário samba.

Intimidade no palco

“Venho de uma família de sambistas. A primeira vez que saí em uma escola de samba eu tinha 9 anos. Meus pais estavam em uma ala de adultos e eu na das crianças. Costumo dizer que sou formada pelo samba, frequentamos ensaios de escola. Não existo sem samba, é parte da minha identidade”, revela Taís Araújo, que se diz “alucinada” por tudo que Alcione canta. “É tão da alma! Acho que eu e todas as mulheres desse País”.

Para Cauã Reymond, o momento mais marcante que viveu com o samba foi no carnaval deste ano. “Tive a sorte de participar este ano de um momento especial desfilando pela Mangueira, que conquistou o título. Foi muito emocionante.” O samba preferido do ator, que escuta o gênero desde criança, é “Camarão que Dorme a Onda Leva”, de Arlindo Cruz e Zeca Pagodinho.

Os dois super à vontade

A ideia é fazer com que o público em casa sinta a emoção que todo mundo sentiu ao honrar o samba no palco deste novo “Globo de Ouro”. Vai ter samba preferido de muita gente desfilando nesta semana.



Comentários: (0)







Anhanguera