Inteiramente gratuita, mostra de cinema em SP lança olhar sobre temas ambientais

Sem Parar

Em cartaz até o dia 29 de junho na capital paulista, evento tem como uma de suas principais atrações debates com diretores de filmes que compõem a programação

Em cartaz até a próxima quarta-feira (29), a 5ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental mobiliza salas de cinema, centros culturais, CEUS e fábricas de cultura em São Paulo com uma programação com mais de 100 filmes, além de debates e discussões. Tudo gratuito. Depois de São Paulo, a mostra seguirá itinerante pelo interior.

Cena do filem

Cena do filem “Ninguém Nasce Sabendo”%2C um dos destaques da 5ª Mostra Ecofalante

Foto: Divulgação

No último dia do evento haverá uma homenagem ao patrono do ambientalismo brasileiro. Paulo Nogueira-Neto estará presente na cerimônia, marcada para as 20h, no Cine Caixa Belas Artes.

Após a homenagem, será realizada a cerimônia de premiação da Competição Latino-Americana da 5ª Mostra Ecofalante. Ao todo 22 filmes concorrem ao prêmio de melhor filme – longa e curta – escolhido pelo júri e pelo público. A Competição recebeu inscrições de 225 filmes de 13 diferentes países, dos quais foram selecionados os 22 exibidos pela Mostra.

O júri da Competição deste ano é composto pelo cineasta Aurélio Michiles, ela animadora sociocultural do Sesc Solange Alboreda e por Maria Elisabeth de Sá Freire, Diretora Adjunta do Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo.

Antes do encerramento, porém, a mostra segue com uma programação intensa, que pode ser conferida no site da mostra (www.ecofalante.org.br/mostra). Nesta sexta-feira (24), a biblioteca Mário de Andrade será palco da exibição do filme “Sete Pecados de uma Obra Amazônica” às 17h. Após a exibição do longa, haverá um bate-papo com os diretores Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros.

Cena do filme

Cena do filme “Índios no Poder”

Foto: Divulgação

O filme revela os bastidores da construção de Jirau, uma das maiores usinas hidrelétricas do Brasil. A obra custou R$ 15 bilhões e consumiu mais de dois milhões de metros cúbicos de concreto para barrar o rio Madeira, em Rondônia. Um empreendimento que transformou radicalmente a vila de Jaci, a 90 km de Porto Velho. Durante quatro anos a equipe do filme visitou essa remota região do Brasil, coletando histórias de conflito, solidão, pressão, medo e corações partidos.

Todo ano, a Mostra Ecofalante seleciona os melhores filmes nacionais e internacionais que tratam das questões contemporâneas do mundo, e provocam reflexão sobre a relação do ser humano com o meio ambiente. Desde sua primeira edição, em 2012, exibiu 241 filmes para mais de 86 mil pessoas.



Sem Parar

Comentários: (0)







Sem Parar
Sem Parar