Marília Gabriela estreia novo ‘TV Mulher’: ‘Sou o dinossauro remanescente’

Apresentadora fala sobre novo formato da atração que será transmitida pelo Canal Viva e contará com seis colunistas

Marília Gabriela está em festa. Depois ter recusado o convite de Michel Temer para assumir a Secretaria da Cultura – criada pelo governo após a extinção do Ministério da Cultura -, a apresentadora estreia um novo programa na televisão. Na verdade, nem tão novo assim: será um remake do “TV Mulher”, sucesso dos anos 80 que a consagrou como apresentadora. No evento de lançamento da atração que será transmitida pelo Canal Viva, ela falou sobre a nova experiência.

Marília Gabriela estreará nova versão do

Marília Gabriela estreará nova versão do “TV Mulher”

Foto: Guilherme Machado/iG São Paulo

“Sou o dinossauro remanescente. O pessoal que está comigo é uma alegria, é deles o conteúdo do programa. Quando Letícia [Muhana, diretora do Viva] me convidou para o projeto dei um grito de satisfação. Achei que estava precisando desse entusiasmo que senti de reviver o que foi a ‘TV Mulher’, a importância que ela teve naquela época e em que condição hoje se encontra a mulher na sociedade brasileira”, declarou a jornalista nesta sexta-feira (20).

A versão revitalizada da atração contará com seis colunistas. Fernanda Young fará crônicas bem-humoradas sobre beleza em um quadro chamado “Penteadeira Voadora”. A sexóloga Regina Navarro abordará questões relacionadas ao sexo – como fazia Marta Suplicy na versão original – na coluna “Muito Prazer”. A jornalista Flávia Oliveira falará sobre assuntos do dia a dia da mulher sob a visão econômica e social em “Feira Moderna”.

Em “Justiça de Saia”, a promotora de justiça Gabriela Manssur focará em assuntos relacionados aos direitos da mulher, como aborto e assédio. Ivan Martins fará o “TV Homem”, trazendo um olhar masculino sobre questões femininas. Já o estilista Ronaldo Fraga, contará histórias de mulheres pelo País no quadro “Moda de Contar”.

A nova equipe do

A nova equipe do “TV Mulher”

Foto: Guilherme Machado/iG São Paulo

A diretora Letícia Muhana falou sobre o conceito do projeto: “A gente faz isso exatamente para não ter saudade. A ideia aqui é reler, de uma maneira contemporânea, aquilo que deu certo. Não só para quem tem memória afetiva desses programas, mas também para essas gerações que estão chegando e que nunca tiveram contato. Acho que é uma estratégia de refrescar essa grade do Viva, e isso só nos traz sucesso”.

Gabi também contou que programa original era mais estático e o novo é mais interativo. Questionada  se existe diferença entre fazer um programa como o “TV Mulher” para a TV fechada e para a TV por assinatura, Gabi respondeu: “Creio que na TV fechada você tem uma liberdade de exposição, de colocação, que na TV aberta ainda é delicado. Fazendo esse ‘TV Mulher’, percebo que a gente tem uma liberdade que na época do antigo era bastante inovadora. Acredito que nesse meio, temos mais espaço para escancarar nossos temas, do pior ao melhor”.

Ela também acredita que há um limite para falar sobre sexo, mesmo que de forma didática e inteligente. “Vou contar uma experiência: quando fazia o primeiro [TV Mulher], a Marta um dia levantou um desenho, não me lembro se era um pênis e uma vagina. Lembro que nesse dia que ela levantou e começou a demonstrar, eu coloquei a mão na cabeça e falei: ‘Ela vai destruir minha sexualidade’ (risos)”. O filho de Marília, Theodoro Cochrane, também estará presente e atuará como repórter, entrevistando atrizes brasileiras. A diretora Letícia Muhana disse que não sabe se haverá uma segunda temporada, mas não descarta a possibilidade. O novo “TV Mulher” estreia dia 31 de maio, às 22h30, no Canal Viva.



Comentários: (0)







Anhanguera
Anhanguera