‘Babilônia’ chega ao fim marcada por grandes expectativas e decepções

Sem Parar

Último capítulo da novela das 21h vai ao ar nesta sexta

Regina, a mocinha insossa interpretada por Camila Pitanga, não agradou o público

Regina, a mocinha insossa interpretada por Camila Pitanga, não agradou o público

Foto: Divulgação

Rio – O último capítulo de “Babilônia” vai ao ar nesta sexta-feira. A novela das 21h da Globo estreou em março e foi escrita por Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Braga e dirigida por Dennis Carvalho.

Durante os quase cinco meses de exibição, a trama passou por altos e baixos, foi alterada, recebeu muitas críticas e passou por grandes crises na audiência. Veja a trajetória da novela ao longo da página.

Alta Expectativa

Antes da estreia, “Babilônia” criou muitas expectativas. A novela tinha bons ingredientes para uma ótima receita: era a volta de Camila Pitanga após muito tempo afastada das novelas; sucesso como Comendador no início de “Império”, Chay Suede estava no elenco; Adriana Esteves, a inesquecível Carminha de “Avenida Brasil”, faria uma vilã inimiga da personagem de Glória Pires; Fernanda Montenegro formaria par amoroso com Nathalia Timberg.


Cenas que deram o que falar

O primeiro capítulo de “Babilônia” teve beijo gay entre Teresa (Fernanda Montenegro) e Estela (Nathalia Timberg), o que dividiu opiniões e rendeu críticas e elogios nas redes sociais. Fernanda também deu o que falar quando sua personagem adotou o bordão “beijinho no ombro”.

Outra cena que chamou atenção foi a que Glória Pires disse “não estou disposta”, frase que virou bordão e memes nas redes sociais, mas acabou se tornando repetitiva e chata com a insistência da personagem em dizê-la.

“Babilônia” conquistou o posto de pior índice de audiência da história das novelas da faixa das 21h da Globo. A trama das 19h, “I Love Paraisópolis”, chegou a ter mais pontos de ibope e a das 18h, “Além do Tempo”, teve números iguais aos de “Babilônia”.

A baixa audiência, segundo enquetes e debates com os espectadores, foi causada pelos temas delicados abordados de maneira um pouco apelativa pela novela. Não só o beijo gay e a homossexualidade, mas conflitos entre pais e filhos, prostituição, ambições desenfreadas, grandes traições e alto índice de assassinatos desagradaram a população mais conservadora. Evangélicos chegaram a organizar boicotes à novela nas redes sociais.


Mudanças na trama

Diante da complicada situação, a trama precisou sofrer mudanças para tentar agradar o público e melhorar os índices de audiência. Os principais personagens tiveram suas trajetórias alteradas e passaram a não ter um papel concreto.

Alice (Sophie Charlotte) seria uma garota de programa, mas se tornou uma mocinha idealista e passou a viver um romance com Murilo (Bruno Gagliasso), cafetão que a transformaria em prostituta. A ninfomaníaca Beatriz (Gloria Pires) se apaixona e tenta ser fiel. Essas foram apenas algumas das modificações feitas.


Desabafos

Mesmo com tantas mudanças a audiência não melhorou, o período de exibição da novela foi diminuido e muitos desabafos sobre o fracasso de “Babilônia” foram feitos. O que mais chocou e comoveu foi o do autor Gilberto Braga. “Sofro a humilhação pública diária de perder para a novela das 19h, ‘I love Paraisópolis’”, disse em entrevista.

Alguns atores do elenco também se manifestaram. “Estou fazendo a mesma novela que a Fernanda, eu vi o beijo gay e não vi mais. Não vamos dar um passo para trás, estou muito triste por estar vivendo esse momento. Só vou continuar sendo ator se eu puder transformar e puder fazer, vamos bater o pé.”, desabafou Bruno Gagliasso num discurso após ganhar uma das categorias de um prêmio.

“O mundo está mudando, hoje tem internet e um monte de coisa que fez diminuir o público da televisão. O problema é a caretice, a estupidez de algumas pessoas. O público ficou chato. Hoje você não pode falar nada sem o peso do preconceito”, disse Tadeu Aguiar em entrevista ao IG.


Suspense na reta final

Muitas tentativas para agitar a reta final e tentar salvar “Babilônia” foram feitas. Uma das grandes apostas foi o assassinato de Murilo e os suspeitos do crime. O culpado do envenenamento de Laís e a sobrevivência da menina também giraram em torno de muito suspense. Mas parece que nem isso foi capaz de melhorar os números da novela.

Comentários: (0)