Ele e os filhos dele, ele e meus filhos

Quase todo mundo já ouviu a expressão “os seus, os meus, os nossos filhos”, coisas de quem casa pela segunda vez e agrega seus filhos com os do parceiro. Bem sabemos como há homens resistentes em aceitar filhos dos outros, como há aqueles que mal cuidam dos seus.

Foto: Shutterstock Images

No entanto, há uma boa notícia: existem homens que de forma encantadora criaram seus filhos, assumindo tanto suas despesas quanto suas demandas emocionais. Sinto orgulho desses seres admiráveis pela coragem e total atenção aos filhos. E qualquer que seja o poder aquisitivo, lá estão estes pais dispostos a bancar qualquer necessidade. Também conheci aqueles que, mesmo sem ter condições, receberam filhos que preferiram sua guarda.

Consultei outros que se privaram de uma vida mais abastada porque se recusaram a dar uma cota mínima de dinheiro para as crianças. Com meus próprios olhos, vi pai passar fome para que o filho tivesse escola paga e comida na mesa. É prazeroso perceber certas posturas de homens assim. Se você acha que ele não existe, prepare-se, porque o surpreendente pode chegar em sua vida e fazer você ser muito feliz com “os seus, os meus e os nossos”.


Anhanguera

Comentários: (0)





G4 Educação


Anhanguera