Saiba como a alimentação pode ser uma aliada para combater a celulite

Healthtech lista quais são os “vilões” que contribuem com o surgimento dos incômodos furinhos e o que pode ser feito para reduzi-los

A celulite é um problema que afeta principalmente as mulheres. À parte o desconforto estético, está associada a uma condição de saúde. Caracterizada por “furinhos” nas camadas superficiais da pele, costuma aparecer nas regiões do corpo que concentram maior percentual de gordura, como braço, quadril, coxa e bumbum. Em grau avançado, pode causar dor e comprometer a qualidade de vida da pessoa.


A alimentação desequilibrada, que também tem relação com o sobrepeso e a obesidade, é uma das causas para o surgimento da celulite. O primeiro passo para eliminá-la é procurar a ajuda de um nutrólogo ou de um nutricionista para montar um plano alimentar personalizado. Sem o comprometimento com uma alimentação saudável é impossível reduzir a celulite.

A médica da healthtech Liti, Beatriz Tebaldi, explica que a celulite não é considerada uma doença, mas uma condição ligada aos hábitos alimentares e à ausência da prática de exercícios físicos. “Fatores genéticos influenciam na aparição dos incômodos furinhos, assim como alterações hormonais e problemas circulatórios. Quando o sangue não circula de maneira adequada, a drenagem das toxinas fica prejudicada”, pontua.

Exames de rotina podem ser necessários para avaliar as condições hormonais que envolvem o ganho de peso e a aparição das celulites. A balança de bioimpedância é outro recurso utilizado para conhecer melhor a composição corporal e o metabolismo individual e, assim, fazer mudanças assertivas no estilo de vida.

“Ao mesmo tempo que novas escolhas alimentares são estimuladas e preparações mais saudáveis se tornam parte da rotina, a prática de exercícios físicos deve começar a ser frequente. É preciso promover o déficit calórico para que haja perda de gordura corporal e, consequentemente, redução da celulite”, afirma a médica da healthtech Liti.
Graus de celulite

A celulite pode ser dividida em quatro graus. No mais leve, grau 1, é preciso comprimir a pele para que os “furinhos” se tornem aparentes. Até mesmo pessoas saudáveis podem apresentar esse tipo. Em situações extremas, grau 4, elas se tornam visíveis, mesmo cobertas pela roupa, em razão do aumento substancial do tamanho dos nódulos a partir do agrupamento das células de gordura. A nível muscular, as fibras se comprimem, o que pode ocorrer também com os nervos, o que causa dor e o enrijecimento da região afetada, comprometendo a circulação na região afetada.

‍Além da celulite, o abdômen com gordura em excesso representa um sinal de risco para problemas de saúde como a elevação dos níveis de colesterol LDL (o colesterol “ruim”) e dos triglicerídeos, ao mesmo tempo que reduz o colesterol HDL (o colesterol “bom”). Gordura abdominal também está ligada ao aumento da resistência à insulina, que pode causar diabetes tipo 2, e ser precursora de doenças cardíacas.
Como diminuir a celulite a partir da alimentação

A healthtech Liti sugere algumas mudanças nos hábitos alimentares para emagrecer e em contrapartida reduzir as incômodas celulites.

Alimentos ricos em potássio . O nutriente é indicado para diminuir a retenção de líquidos e aumentar a produção de urina, ao mesmo tempo em que diminui os níveis de sódio no organismo. A banana, o abacate e o abacaxi são frutas que contêm potássio, assim como as folhas e as leguminosas, a exemplo do feijão. Para quem não abre mão de sucos, melancia e melão batidos com água de coco é uma mistura rica em potássio.

Alimentos antioxidantes . Os radicais livres são os principais responsáveis pelo envelhecimento celular, o que faz com que os edemas causados pelas celulites se tornem mais aparentes e aumentem com o passar do tempo. As castanhas são excelentes sugestões para lanches rápidos e podem complementar outras receitas. As frutas vermelhas e cítricas são ingredientes para sucos e saladas. Na hora de temperar os alimentos, opte por azeite extra virgem e açafrão-da-terra (cúrcuma). O chá verde é outra opção antioxidante bastante eficiente para o dia a dia.

Hidratação . Beber a quantidade de água adequada, de acordo com o biotipo corporal, é fundamental para evitar a celulite ou reduzi-la. Manter-se hidratado ajuda o metabolismo como um todo, pois o transporte de nutrientes é favorecido, assim como as trocas celulares. A eliminação de toxinas por meio da urina ocorre de forma mais eficiente.

Evite comer . Não existem alimentos específicos capazes de provocar a celulite, no entanto, o aumento do percentual de gordura corporal pode fazer com que surjam novas celulites ou que os edemas preexistentes se agravem. Repense o consumo de uma série de alimentos ricos em gorduras e nutricionalmente pobres, entre eles: congelados como pizzas, lasanhas e outros tipos de massas pré preparadas; refrigerantes; doces em geral; alimentos preparados com grande quantidade de sal ou fritos; café e outros preparos de cafeína e bebidas alcoólicas.

‍Tabagismo e celulite . O cigarro é um grande vilão da saúde. As mais de 4 mil substâncias tóxicas que entram em contato com o organismo a partir do fumo podem provocar muitas doenças, inclusive cardíacas e vasculares. A nicotina faz com que os vasos sanguíneos fiquem menos espessos e o monóxido de carbono torna mais escassa a concentração de oxigênio no sangue. O resultado do hábito de fumar aparece, então, em forma de celulites no corpo.


Anhanguera

Comentários: (0)





G4 Educação


Anhanguera
Anhanguera