Estratégico, FOX Premium desencadeia crise entre FOX e seus assinantes no Brasil

Empresa remanejou produtos de seus canais básicos para o canal adicional, cuja assinatura gira em torno de R$ 25 mensais a mais para o assinante da TV paga. Polêmica atrapalha plano da empresa de se consolidar no streaming

A FOX surpreendeu os seus assinantes ao mudar as estratégias em torno de algumas de suas principais produções da TV por assinatura, como a exibição das séries “The Walking Dead” e “American Horry Story”, “Legion” e também do Campeonato Espanhol. A iniciativa está sendo percebida pelos clientes como uma tentativa de estimular a assinatura do pacote FOX Premium na TV por assinatura ou a assinatura independente dos canais pelo aplicativo.


“The Walking Dead”, série mundialmente conhecida que é exibida na FOX e também na FOX Premium

Foto: Divulgação

A FOX (Fox Broadcasting Company) é uma emissora de televisão com sede nos Estados Unidos fundada em 1986, sendo propriedade da 21st Century Fox – recentemente vendida para a Disney. No Brasil, a emissora chegou no fim dos anos 90, mais precisamente em 1997, apresentando os canais FX, FOX, FOX Life, National Geographic, Nat Geo Wild e Nat Geo Kids entre os pacotes básicos na TV por assinatura. Já o FOX Sports e a FOX Premium, com dois canais exclusivos e também app, são contratados como canais adicionais nas operadoras SKY (R$ 25,90/mês), NET, VIVO (R$24,90/mês) e Claro.

FOX Premium está forçando assinatura?

Lançada no Brasil em 2016, a FOX Premium nasceu da fusão entre a programação dos canais FOX 1, FOX Action, também como os conteúdos exclusivos do FOXPlay e do aplicativo. Já no ano seguinte, houve uma padronização dos canais e em 2018, a inclusão de novas transmissões exclusivas, como os jogos da La Liga, o Campeonato Espanhol de futebol, anteriormente transmitido nos canais Fox Sports.

Houve também novas mudanças referentes a exibição de séries de sucessos, entre elas “Legion”, com a primeira temporada sendo exibida no FX em 2017 e a segunda já no canal premium. “American Horror Story”, em sua oitava temporada, continua no FX, mas em horário incomum para uma série tão prestigiada e que, durante as outras sete temporadas, representou o grande chamariz do canal. Antes transmitida simultaneamente aos EUA e à noite, o programa agora vai ao ar às quintas-feiras às 16h.

Fox Premium apresenta novas mudanças de exibição das principais séries da casa

O maior sucesso da casa, “The Walking Dead”, que teve oito temporadas exibidas na FOX, as últimas simultaneamente exibidos no canal premium, teria a sua nona temporada exibida apenas no canal premium como sugeriam as primeiras peças de divulgação enviadas à imprensa, mas com a recepção negativa, a empresa voltou atrás e vai manter a exibição nos dois canais, com a diferença que no canal adicional a transmissão é sem comerciais.

Outro detalhe importante que acaba negligenciado em meio a todo esse desgate é que o assinante do pacote mais básico tem apenas as 24 horas seguintes à exibição do episódio da série para assistir no aplicativo. Isso, claro, para as séries exibidas na FOX, FOX Life e FX. Já o assinante que contrata o pacote exclusivo, tem acesso a todos os outros episódios anteriores e sem qualquer limitação temporal.

Nova forma de consumir conteúdo

Cristiano Lima, diretor de programação de entretenimento da FOX, disse que todas as decisões foram pensadas de forma responsável e sempre pensando nas atuais mudanças de mercado. “Cada vez mais as séries atendem a um público mais restrito. A FOX Premium permite que o assinante consuma o conteúdo em outro formato”, explicou.

Ele não se esquivou das polêmicas sobre as mudanças na grade. “Sobre a La Liga, estamos trabalhando em cima de pesquisas internas para promover o conteúdo e testando novas formas. Já sobre “Legion”, é uma série muito nichada, por isso escolhemos entregar no pacote premium”.

As séries mais hypadas da casa, “American Horry Story” e “TWD”, levaram uma atenção mais especial, onde o diretor defendeu detalhadamente que as mudanças não afetam o bolso do usuário, justificando as alterações e reforçando o novo comportamento de consumo citando a Netflix como concorrência multiplataforma.

Evan Peters em

Evan Peters em “American Horry Story”, série exibida no FOX Premium e ainda no FX

Foto: Divulgação

“As séries são uma preciosidade para nós e “American Horry Story” tem um público mais jovem e restrito que estão cada vez mais presentes nas plataformas digitias. O cliente básico de qualquer operadora pode assistir qualquer conteúdo 24 horas após seu lançamento no aplicativo”, ressaltando que a experiência do pacote pago a parte é diferente, por isso tem acesso aos outros episódios e domínios.

A estratégia confusa sobre o sucesso “TWD” foi justificado sobre a posse que a FOX tem sobre todos os direitos de venda sobre a produção e que não tem como desassociar o nome da empresa com a série.

“A 9ª temporada será exibida tanto no pacote básico como também no premium, esse com a vantagem de ver sem publicidade. Para o primeiro episódio na nova temporada vamos ter uma ação especial para promover o evento em ambos os canais”, reforçou.

Recepção dos assinantes sobre as mudanças

Nas redes sociais da empresa, os assinantes demostraram imensa insatisfação sobre as alterações, principalmente sobre a La Liga, onde além de assinar o FOX Sports, que transmite campeonatos como o Alemão e Argentino, Copa Libertadores da América, Copa Sul-Americana e Liga Europa da UEFA, o usuário precisa também assinar o pacote premium para ver os jogos da Liga Espanhola.

Campeonato Espanhol, antes exibido no FOX Sports, agora é exibido no FOX Premium

No site Reclame Aqui, serviço gratuito para reclamações contra empresas sobre atendimento, compra, venda, produtos e serviços, também há reivindicações sobre as mudanças, em foco as categorias mudança de grade de programação e qualidade da programação principalmente sobre a Liga Espanhola.

Questionado sobre os protestos públicos, Cristiano Lima minimizou e os creditou à má comunicação entre o assinante e a empresa durante o processo de modificação. “Fazer uma promoção no ar é um desafio muito grande, ficamos tristes porque fazemos as coisas com bastante responsabilidade, e muitas vezes falhamos. Foi a impressão que realmente passou”, ainda ressaltando que não houve tempo suficiente para comunicar os assinantes.

Glauber Alvarenga Ribeiro, especialista em Proteção e Defesa do Consumidor da Fundação Procon-SP, pontua que “as reclamações dos consumidores sempre são um sinal de que alguma coisa no serviço não está sendo prestada de forma adequada”, mas, objeções contra os canais, como o FOX Premium, não são acatadas pelo órgão público, diferentemente contra as operadoras de TV.

Por hora, Cristiano Lima ressalta que o canal premium é majoritariamente de séries e que vão continuar investindo cada vez mais nesse sentido. “Vamos focar na divulgação do direito que o usuário básico tem para que eles possam usar”, destacando que a empresa continua com uma programação forte e para o ano que vem, a FOX já fechou negócios com a NBC (canal aberto nos EUA responsável, por exemplo, pelo hit “This is US”) para os pacotes básicos.

A transição de modelo de assinatura não é algo simples de se fazer e a FOX tenta se estabelecer na internet sem deixar de ter a TV por assinatura como foco estratégico, recentemente liberou funcionalidade para assinaturas direto pelo app, mas creditar todo o imbróglio envolvendo a assinatura e programação do FOX Premium a uma deficiência de comunicação talvez seja minimizar um quadro que inegavelmente impacta no bolso do consumidor.


Anhanguera

Comentários: (0)







Anhanguera
Anhanguera
Anhanguera